Samara Morgan

Aposto que você, em algum momento, em alguma fase de sua vida já ouviu falar nesse nome, se já, com certeza já se assustou, se ainda não vamos conhecer.

Um casal chamado Richard Morgan e Anna Morgan tinha uma fazenda na Ilha Moesko, onde criavam cavalos. Sempre tiveram vontade de ter filhos, mas depois de muitas tentativas sem sucesso, resolveram adotar uma criança, essa então seria Samara, uma menininha que ao nascer foi deixada por sua mãe biológica no abrigo para Mulheres Santa Maria Madalena, pois 7 dias depois que ela nasceu sua mãe tentou matá-la afogando-a numa fonte lá do abrigo, dizia ela que ela ouvia vozes dizendo que era para ela matá-la se não Samara a mataria .

Entretanto, Samara tinha poderes paranormais que não controlava muito bem, e acabava interferindo na vida das outras pessoas (que a evitavam, pois tinham medo de que ela lhes causasse mal), mas mesmo assim, o casal tentou criá-la como se fosse um criança normal. Mais como todo dia de noite ela causava muitas alucinações na mente de Anna, teve que ir dormir no celeiro, onde seu pai construiu um quartinho com uma cama, uns brinquedinhos, uma cadeira e uma televisão para ela. Mas os cavalos faziam barulho e não deixavam Samara dormir, então ela os induzia ao mar, afogando-os.

Com isso, Anna e Richard decidiram que interná-la em um hospital era a melhor opção a ser tomada, onde seus problemas mentais seriam tratados por especialistas. Lá descobriram que Samara tinha uma doença chamada Nensha (habilidade de alterar imagens com a mente), e que ela nunca dormia. Mesmo com a objeção dos médicos, Samara foi tirada do hospital, mas Anna continuava tendo alucinações e os cavalos continuavam morrendo.

Então, Anna levou Samara para uma região distante e tentou matá-la: cobriu sua cabeça com um saco plástico (para sufocá-la) e a jogou num poço. Logo após, se suicidou (pulou de um penhasco). Entretanto, o que ninguém sabia é que Samara estava viva no fundo do poço. Apesar de ter sido jogada naquele lugar escuro e cheio de água gelada pela própria mãe, Samara alimentava esperanças de conseguir sair de lá: tentava escalar as paredes do poço, perdeu as unhas e machucou-se muito durante as tentativas. E estes foram os piores (e últimos) sete dias da vida de Samara. Após sua morte, seu espírito continuou vivo dentro do poço em um corpo de fantasma.

Anos depois, um resort foi construído naquele local. Um grupo de adolescentes alugou o
tumblr_nlqfagQsx51qjj2qyo1_500.gifchalé que foi construído em cima do poço e levou uma fita VHS para gravar um jogo de futebol na televisão. O espírito da Samara usou sua habilidade de fotografia espírita para gravar sua história e seu sofrimento naquela fita. Quem termina de assistir a fita, imediatamente recebe um telefonema dizendo “sete dias”, e dentro desse período a pessoa morre. Mas há um meio de evitar a morte: copiar a fita e mostrar para alguém nestes 7 dias. Este alguém deve fazer o mesmo para sobreviver à maldição da fita.

Assustador não é? E você, encararia assistir essa fita? Para ver o post sobre O Chamado, clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s